Banana – O fruto proibido

Na tradição cristã, a fruta proibida que foi consumida por Adão e Eva foi a maça. Um jornalista americano acredita que, na verdade, a fruta era uma banana! Saiba mais no texto de hoje.

Segundo o jornalista americano Dan Koeppel, há muitas evidências de que o fruto proibido seja mesmo a banana. A maçã só teria aparecido no ano 400 D/C, com a versão da Bíblia escrita em latim por São Jerônimo. A confusão teria se espalhado assim: ao traduzir do hebreu a descrição do fruto proibido do Jardim do Éden, São Jerônimo escolheu a palavra malum. Segundo historiadores, com a intenção de dizer “malicioso”. Mas malum também significa maçã em latim, e, com a Bíblia impressa em larga escala por Gutenberg, o erro teria ganhado força.

(A Tentação, 1899 por William Strang. Uma das muitas representações da tradição cristã.)

Adão e Eva, de acordo com a Bíblia que conhecemos hoje, teriam usado folhas de figueira para cobrir seus corpos nus. Folhas de figueira, argumenta Koeppel, não são grandes o suficiente para cobrir nada. Folhas de bananeira, sim. E a evidência é reforçada pelo que poderia ser mais uma confusão de tradução: banana, durante um período, era chamada de figo.

O jornalista propôs este tema aos editores da revista Populas Science e eles gostaram da idéia. O que era para ser uma matéria acabou virando um livro, chamado Banana: the Fate of the Fruit That Changed the World (“Banana: o destino da fruta que mudou o mundo”). O livro é composto por diversas entrevistas e vastos documentos.

Curioso, não? Pra complementar a informação deste texto, você pode dar uma lida na coluna do Lucas Mendes, da BBC Brasil clicando aqui

Le Cultive 2016. Todos os direitos reservados.